/** popup cookies*/

Painéis solares

/Painéis solares

Painéis solares

Energias Renováveis

Os painéis solares aproveitam uma energia renovável, a solar. As energias renováveis são todas as energias que provêm de recursos naturais como o sol, o vento, a chuva, as marés (ondas), a biomassa e o calor. Tratam-se de energias limpas, disponíveis na natureza de forma contínua e que não dependem de recursos finitos. O desenvolvimento tecnológico de soluções que permitem aproveitar estas fontes de energia, tem vindo a permitir satisfazer as necessidades energéticas de uma parte da população, respeitando, ao mesmo tempo, o meio ambiente.

Painéis solares fotovoltaicos

Os sistemas fotovoltaicos convertem a energia do sol em energia elétrica. A este processo de transformação da luz solar em eletricidade chama-se efeito fotovoltaíco. Existem alguns tipos de painéis fotovoltaicos e nem todos requerem manutenção. O seu tempo útil de vida é bastante longo, podendo ultrapassar os 25 anos.

Portugal apresenta uma grande dependência dos combustíveis fósseis. A contínua subida de preços e ao efeito estufa que provocam, torna-se necessário diminuir a sua dependência aproveitando as energias renováveis existente na natureza.

Devido à sua localização geográfica, Portugal é um dos países da Europa com maior radiação solar. Com as metas impostas a cada estado membro da UE, a produção de energia através de fontes renováveis torna-se obrigatória e, cabe a Portugal chegar a 31% até 2020. O sol é uma fonte a explorar e sem limite para a sua utilização.

Existem várias possibilidades de utilização desta tecnologia. Podem ser sistemas para autoconsumo, UPP (sistemas de venda de energia) ou sistemas isolados.

 

Autoconsumo

Uma das possibilidades para autoconsumo é fazê-lo com acumulação em baterias.

Com a contínua subida do preço da energia e descida do preço e aumento da durabilidade das baterias, esta solução é cada vez mais interessante. Durante o dia, onde existe menor consumo de energia, é gerada energia que não é gasta. Este excedente, proveniente do sistema fotovoltaico, em vez de ser vendido pode ser acumulado em baterias e ser utilizado à noite.

Esta solução possibilita uma taxa de autoconsumo superior, até muito próximo dos 100%. Existe sempre ligação à rede de forma a que, em qualquer situação e caso seja necessário, possa ir buscar energia à rede e/ou quando a energia acumulada nas baterias (têm evoluído bastante e existem várias tecnologias – chumbo, gel e lítio.) não é suficiente. A legalização é similar aos sistemas de autoconsumo sem acumulação.

Atualmente as baterias utilizadas são de lítio já com uma vida útil esperada superior a 20 anos e com uma vantagem do seu tamanho reduzido relativamente às baterias tradicionais. Esta solução atualmente é mais vocacionada para particulares, mas cada vez estão a sair soluções mais competitivas para as empresas.

Financiamos a instalação dos seus painéis solares. Fale connosco para mais informações.

Unidades de pequena produção (UPP)

Uma das possibilidades existentes é a venda à rede de toda a energia (UPP), criando assim um rendimento mensal bastante interessante. As UPP resultam de uma fusão da antiga legislação de microgeração e minigeração. A legislação em vigor possibilita o investimento em sistemas fotovoltaicos domésticos/industriais para ligação à rede de distribuição de eletricidade, numa oportunidade de negócio muito interessante para os particulares e empresas que disponham das condições necessárias para este tipo instalações.

Toda a energia é vendida à rede, sendo o preço fixado para os 15 anos seguintes.

O limite máximo de instalação possível é de 100% da potência contratada, até um máximo de 250 Kw.

Existem três escalões diferentes:

  • Escalão I- apenas fotovoltaico (tarifa base de 0.095 euros)
  • Escalão II- com carro elétrico ou tomada para carro elétrico (tarifa base de 0.105 euros)
  • Escalão III- com solar térmico 2m2 ou caldeira a biomassa (tarifa base de 0.10 euros)

A tarifa base de referência varia mediante o escalão.

O processo de inscrição é feito no SERUP. As taxas a pagar, com venda do excedente, no momento da inscrição são as seguintes:

  • Até 1,5 KW – 30 €
  • De 1,5 kW até 5 KW – 100 €
  • De 5 KW até 100 KW – 250 €
  • De 100 KW até 250 KW – 500 €
  • De 250 KW até 1 MW – 750 €

Após efetuar a inscrição no SERUP deverá pagar a taxa de inscrição, escolher o escalão aplicável e definir um desconto à tarifa base. No final do mês existe um pequeno leilão onde são atribuídas as potências a cada categoria. A tarifa resultante deste leilão é a tarifa que fica definida durante os 15 anos de contrato.

Depois desta atribuição, pode ser efetuada a instalação e solicitada a inspeção. Tudo concluído, é assinado um contrato com a EDP universal e a energia produzida é, automaticamente, vendida à rede.

Estes sistemas são uma alternativa bastante interessante para criar um investimento bastante rentável para sua casa/empresa.

Financiamos a instalação dos seus painéis solares. Fale connosco para mais informações.

Sistemas isolados (SI)

São usados nas zonas onde não existe rede elétrica ou locais remotos. É uma solução para produção de eletricidade com base nos sistemas fotovoltaicos. Também pode ser mais rentável caso a instalação da rede elétrica fique muito cara.

Os SI diferem dos sistemas interligados à rede, já que necessitam de baterias para armazenamento da energia para as horas em que o sistema não se encontra a produzir ou para horas em que não existem consumos.

Podem ser dimensionados para alimentar qualquer tipo de carga e pode ser apoiado por um gerador a gasóleo ou até pela rede elétrica.

A sua utilização pode ser para sistemas de bombagem de água, iluminação, telecomunicações, alimentação de casas, hospitais. Tudo que requisite energia elétrica.

Financiamos a instalação dos seus painéis solares. Fale connosco para mais informações.
Fale connosco para mais informações e/ou pedir um Orçamento.
Por |2018-07-23T14:33:58+00:00Julho 23rd, 2018|Comentários fechados em Painéis solares