Agrobótica – entrevista à Phosphorland

Agrobótica – entrevista Phosphorland na edição n.º 9 (junho, julho e agosto)

A conceituada revista Agrobótica, de inovação em tecnologia e gestão de agricultura, fez-nos uma visita. Este suplemento Agrobótica, parte integrante da revista Agrotec, já conta com nove (9) publicações.

É nesta publicação (n.º 9) da Agrobótica que consta a nossa participação. Pode ler a entrevista da Agrobótica na íntegra no texto infra.

Fique a par das novidades que a Phosphorland tem para si. Iremos lançar algumas em breve.

Entrevista:

AG: Fale-me um pouco da empresa e do seu percurso até agora, ao nível das soluções tecnológicas no setor agrícola.

RP: A Phosphorland começou em 2014 como uma empresa de consultoria agrícola, voltada para os projetos e apoio técnico. Mas, passado algum tempo surgiu o desafio de criar o Phorland. Analisados todos os fatores relacionados (mercado, oferta, etc.) com este projeto e decidiu-se avançar. Até essa data, não existiam soluções em cloud. As soluções no setor agrícola estão a crescer para acompanhar o crescimento e importância que tem vindo a registar nos últimos anos.

Hoje em dia estamos completamente focados no desenvolvimento do Phorland e já temos muitos agricultores a utilizar a nossa solução, número que tem vindo a crescer todos os dias.

AG: Que soluções e serviços mais importantes disponibiliza a empresa aos agricultores?

RP: Trabalhamos ao serviço da agricultura e dos seus intervenientes. As nossas soluções passam por uma focalização nos pontos importantes que os agricultores e/ou empresários agrícolas têm dificuldade em controlar. O nosso software de gestão agrícolaPhorland – permite a todos os agricultores fazerem uma gestão da sua exploração de forma mais eficaz. Através do registo do dia-a-dia da exploração e da integração com os equipamentos existentes, o agricultor poderá verificar todos os dados da sua exploração e ter informação extremamente detalhada o que permitirá tomar decisões no sentido de diminuir custos, aumentar proveitos, aumentar produtividade, aumentar eficiência, etc. Além disso, toda a informação está sempre disponível e tem acesso ao histórico podendo ver a evolução da exploração com o decorrer dos anos. O Phorland tem três vertentes:

  • 4Land – permite ao agricultor fazer a gestão do dia-a-dia, controlar custos/proveitos e consultar a rastreabilidade dos produtos. Pode aceder a relatórios extremamente detalhados para verificar a rentabilidade da sua cultura. O Caderno de Campo é emitido automaticamente e pode ser consultado sempre que desejar
  • 4Zoo – fazer a gestão dos efetivos pecuários passou a ser mais fácil. A rastreabilidade de todo o seu maneio técnico pode ser realizada pelo proprietário e pelo seu veterinário. Permite receber alertas e controlo do processo reprodutivo e produtivo de cada animal.
  • 4Commerce – a faturação nunca foi tão fácil. Pode-se fazer a emissão de Guias de Transporte, faturas, entre outras, consultar contas correntes, dívidas e fazer toda a gestão comercial da empresa agrícola de forma simples.

Existem muitas mais funcionalidades que poderão ser consultadas em Phorland.

O mais importante do Phorland é a sua contínua inovação para acompanhar a evolução da exploração e da agricultura. Estamos lado a lado com o agricultor.

AG: Ao nível de software, nomeadamente o Phorland, o que o distingue de outras empresas que operam no mercado na mesma área? Fale-me um pouco dele.

RP: Penso que todos dirão que têm a melhor oferta. Existem empresas já com alguns anos de mercado e outras bem recentes. Apesar da concorrência, o mercado é muito interessante. Não queremos ser nós a dizê-lo. Queremos que sejam os agricultores, o mercado, que todos o digam. É em prol da satisfação dos empresários agrícolas que todos os dias temos mais vontade em continuar, de criar novas funcionalidades, de lhes dar as melhores ferramentas para gerirem o seu negócio.

Dispomos de um software de gestão agrícola extremamente completo para ajudar no dia-a-dia agrícola. Mas é, ao mesmo tempo, de simples utilização para ser possível a todos a sua utilização.

Oferecemos a solução de gestão mais vantajosa do mercado, mais completa e com uma capacidade integradora enorme.

O potencial deste software é gigantesco e ainda temos muito para crescer.

De uma coisa os nossos atuais e futuros clientes poderão ter a certeza: não seremos apenas mais um software de gestão agrícola.

Teremos muitas novidades que agradarão a todos no futuro.

AG: Maximizar o rendimento das explorações, reduzindo custos é sempre um dos objetivos deste tipo de serviços. É cada vez mais uma realidade? Os agricultores estão cada vez mais conscientes desta necessidade?

RP: Sim, a agricultura já passou a fazer parte do mercado global e por esse motivo a concorrência “vem de todo o lado”. A necessidade de ser cada vez mais competitivo, isto é, mais produtivo gastando menos, torna-se num fator imprescindível para poder vender o produto. A eficiência e uma maior produtividade estão associadas a algumas das funcionalidades do Phorland, permitindo ao agricultor tomar decisões para melhorar a sua operação.

AG: Portugal, comparado com outros mercados agrícolas, é um país com uma dimensão mais pequena. Contudo, a agricultura tem um peso enorme na economia do país. Como olha para a forma como o setor se tem adaptado a estas escolhas/necessidades de gestão mais eficientes?

RP: Independentemente da dimensão do país, a agricultura é o pilar de todos eles. É com muito orgulho que, neste país de pequena dimensão, se consegue obter produtos de tão grande qualidade (i.e. vinhos). Dispomos de condições edafoclimáticas fantásticas e temos de continuar a aproveitar essa mais-valia, mesmo que com um território reduzido.

A crise veio trazer de volta pessoas para este setor nomeadamente jovens ou desempregados. Este ponto de viragem criou novos nichos de mercado e todos ficamos a ganhar. A nova visão que acompanhou este regresso à agricultura trouxe também uma necessidade de ser mais eficiente. Gastar recursos desnecessariamente pode levar à ruína qualquer negócio. Todas as metodologias que se possam tomar para ter uma gestão cada vez mais eficiente só tornará o negócio mais forte e resistente para fazer face a períodos menos solarengos.

AG: Que projetos e que exemplos pode dar-nos onde tenham implementado as vossas soluções e que sejam casos de sucesso e emblemáticos?

RP: Temos clientes de pequena a grande dimensão. O nosso software está implementado em produtores agrícolas com explorações mais pequenas (i.e. 1 há) até produtores com explorações com dezenas de hectares. Ao nível das culturas temos um pouco de tudo. Do produtor de mirtilo ou outros pequenos frutos aos produtores de vinha e olival. Além dos produtores temos cooperativas que conseguem controlar a parte produtiva de cada associado bem como da receção da fruta diariamente. Os consultores (Eng.º agrónomos/florestais/zootécnicos, veterinários e inseminadores) também usam o Phorland para ir registando todas as visitas e o que realizam em cada uma e para além disso deixam indicações sobre futuras operações/tarefas a realizar.

AG: Que outro tipo de soluções tem a Phosphorland disponível?

RP: Um dos nossos lemas é não criar concorrência com algo que já existe e que é bom e/ou bem feito. Foi através desta regra que decidimos apenas focar-nos no desenvolvimento do Phorland. Todos os equipamentos que são utilizados diariamente numa exploração agrícola podem ser integrados e permitir uma gestão cada vez mais eficiente ao agricultor. Como consequência, criamos parcerias. Estas são elos importantíssimos e associamo-nos aos que sabem fazer bem.

Desse modo, a nossa oferta disponibiliza o Phorland composto por três (3) módulos – 4Land, 4Zoo e 4Commerce. A partir de maio deste ano iniciamos a comercialização de estações meteorológicas que podem ser integradas com o Phorland de forma a dar mais uma solução de gestão para os nossos atuais e futuros clientes (se o agricultor tiver outro tipo de estações a integração poderá também ser realizada). Iremos apresentar novidades sobre outros serviços/produtos em breve.

AG: Há novas soluções para o futuro? Quais?

RP: Estamos a preparar novidades para aumentar a nossa oferta, quer através do nosso software como outras soluções para o setor.

O nosso objetivo primordial é ajudar todos os intervenientes (fornecedores, agricultores, técnicos, associações) e dar-lhes soluções que permitam ajudar e melhorar o seu dia-a-dia.

O nosso lema é a constante inovação!

AG: Como olha para o desenvolvimento da agricultura de precisão em Portugal, quais os desafios que a esperam e quais os maiores constrangimentos atuais?

RP: A agricultura de precisão é uma metodologia importantíssima para a eficiência de uma exploração. Apesar de ainda não ser muito usada em território nacional está a tornar-se muito conhecida e irá crescer exponencialmente devido aos excelentes benefícios que traz para o ambiente e para o agricultor. A sua utilização ainda não é maior devido aos custos e a alguma reticência dos agricultores em olharem para a agricultura de precisão como mais um custo e não como um investimento.

Se pretender obter mais esclarecimentos sobre o Phorland, contacte-nos!

Na página da Agrobótica pode ler estes artigos ou outros realcionados com tecnologia no mundo agrícola. Para tal basta aceder aqui.

Por Raul Pinheiro

Licenciado em Engenharia Agronómica pelo Instituto Politécnico de Viana do Castelo, tendo feito Erasmus, na University of Environmental and Life Sciences, em Wroclaw - Polónia. MBA em Agronegócios pela Universidade de São Paulo, Brasil.